Estima-se que em torno de 155 mil pessoas sejam escravas no Brasil hoje.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

 
Situação no campo

O trabalho escravo e a informalidade no meio rural


02/12/2014

Como já abordado no Brasil Debate (ver Combate à escravidão moderna e presidenciáveis), em pleno século 21 o trabalho escravo continua sendo um problema no Brasil.

Estima-se que em torno de 155 mil pessoas sejam escravas no Brasil hoje. O gráfico abaixo, retirado de um estudo do DIEESE, mostra a quantidade de trabalhadores resgatados em operações de fiscalização para a erradicação de trabalho escravo entre 1995 e 2014 (até maio).

Durante o período abordado no gráfico, foram realizadas 1.587 operações de fiscalização para erradicação do trabalho escravo, em que foram inspecionados 3.773 estabelecimentos e resgatados 46.588 trabalhadores, 44% desse total no meio rural.

grafico trabalhadores resgatados

As atividades econômicas do meio rural com maior número de resgatados são lavouras, pecuária, reflorestamento, carvão vegetal, extrativismo, cana-de-açúcar e desmatamento. Ademais, no meio rural, são ainda muito elevados os números de acidentes de trabalho, como por intoxicação por agrotóxicos ou excesso de esforço.

Apesar de 15,6% de a população brasileira estar no meio rural (segundo dados do Censo de 2010), 44% dos trabalhadores resgatados em condição de escravos estão nesse setor, o que mostra que os trabalhadores rurais são mais vulneráveis a esse tipo de exploração.

Relações precárias e campanhas

Além do trabalho escravo, no meio rural a precariedade do trabalho se expressa também em mais alta taxa de informalidade que no meio urbano, menor acesso à previdência social, sindicatos, menores salários e menores taxas de escolaridade.

Existe, desde 2006, a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e tem-se investido em campanhas. Em maio de 2013, o Ministério da Justiça e a UNODC no Brasil lançaram a Campanha Coração Azul, contra o tráfico de pessoas, com o slogan “Liberdade não se compra. Dignidade não se Vende. Denuncie o Tráfico de Pessoas”.

Também a Campanha da Fraternidade, da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), desse ano de 2014 tem como temática a “Fraternidade e Tráfico Humano”. Nesse sentido, a aprovação da PEC do trabalho escravo nesse ano também foi uma conquista.

 

Clique para contribuir!

2 respostas to “O trabalho escravo e a informalidade no meio rural”

  1. Cristienye disse:

    MUITO LEGAL INTERESSANTE
    SHOW ME AJUDOU MUITO D++++ DA CONTA

Comentários