Brasil Debate

Brasil Debate

 
Confira os dados certos

Marina desconhece o BNDES

Recentemente Marina Silva tem dado um show de desconhecimento a respeito da realidade e do papel do BNDES para o desenvolvimento brasileiro.

A primeira evidência desse desconhecimento é que, no dia 20 de setembro, a candidata tuitou que o BNDES deu R$500 bilhões para meia dúzia de empresários, enquanto o orçamento do bolsa família equivale a R$24 bilhões de reais.

tuíte marina silva´

Surpreendentemente, esses 137 caracteres comportaram vários equívocos. O principal deles, lembrado por vários usuários do Twitter, é que a atividade de financiamento é diferente de doação ou transferência de recursos: o dinheiro emprestado pelo BNDES volta para o banco, acrescido de juros. E nesse meio tempo, constitui estímulo importante para a atividade econômica e para o desenvolvimento do país.

Outro equívoco é dizer que o BNDES financiou meia dúzia de empresários. Em 2013, foram 1.144.262 operações de financiamento do BNDES, sendo 1.101.248 para micro, pequenas e médias empresas.

Não fosse suficiente, a candidata repetiu o que tuitou em entrevista ao Bom dia Brasil (25/09) e, indagada sobre a sua intenção de enfraquecer os bancos públicos, disse que “o que enfraquece os bancos é pegar o dinheiro do BNDES e dar para meia dúzia de empresários falidos, uma parte deles, alguns deles que deram, enfim, um sumiço em bilhões de reais do nosso dinheiro”.

Clique para contribuir!

grafico taxa de inadimplencia BNDES

Para que bilhões de reais sumam do balanço dos bancos, como alegado pela candidata, a inadimplência do BNDES não só teria que ser alta, mas também deveria ter aumentado.

A ironia é que, no ano de 2013, o BNDES teve a menor taxa de inadimplência de sua história, de apenas 0,01%, como mostra o gráfico. Isso significa que o dinheiro emprestado tem sido pago em dia pelos empresários.

Para efeitos de comparação, a taxa média de inadimplência dos bancos brasileiros a pessoas jurídicas foi de 2% em julho de 2014, segundo dados do Banco Central.

Por fim, é natural a existência de divergências políticas a respeito do papel do banco de desenvolvimento. O que não é saudável é a utilização de fantasias e devaneios como estas, que empobrecem e despolitizam o debate econômico brasileiro.

Clique para contribuir!
Share

12 respostas to “Marina desconhece o BNDES”

  1. Ruy Mauricio de Lima e Silva Neto disse:

    Que crápula essa Marina, hein? Como pode ser tão leviana e irresponsável nas suas declarações? É a essa primata que alguns setores da Elite Cheirosa da sra. Catanhede quer dar o Poder? Estaríamos muito bem arranjados…Felizmente, qualquer coisa me diz que esta senhora é um grande blefe e que o tempo de darmos atenção a Vassouras janistas e a caçadores de marajás já passou, com grande prejuízo para o País. Tudo isso deverá ficar meridianamente claro já no próximo dia 6.

  2. Gustavo disse:

    Que lixo de texto. Parte imensa da carteira de crédito do BNDES se concentra em grandes empresas. Só Petrobras, Vale e Eletrobras possuem uma parcela gigante do dinheiro público. Pior,trata-se da mesma Petrobras que tá afundada em escândalos de corrupção. Se vc considerar que o crédito é subsidiado por vc, leitor contribuinte, o governo deu sim bastante dinheiro a meia duzia de empresário. Esse subsídio é o diferencial de taxas do mercado e aquele que é emprestado para os grandes grupos. com relação a inadimplência, ela é baixa porque os empréstimos estão concentrados nestes grandes grupos. Se eles quebrarem, o índice dispara.

  3. Eduardo Granha disse:

    E a taxa de inadimplencia nao diz nada sozinha referente a 1/2 duzia de empresas citadas. Precisa ver as condicoes de pagamento destes contratos, se parcelas importantes cairam em 2013…

  4. Marcelo C disse:

    O baixo juros do BNDES não deveria ser usado para subsidiar academias, lojas de roupas, lanchonetes – micro e médio empreendedor. Para esses temos o dinheiro dos bancos privados.
    O baixo juros do BNDES não deveria nem mesmo ser usado para subsidiar frigoríficos, como o JBS, empresa que se endivida mais a cada ano e tem lucros irrisórios, que, diga-se de passagem, foi o maior doador para as campanhas políticas do PT.
    O BNDES deve ser utilizado de forma estratégica, para construção de infraestrutura e desenvolvimento tecnológico. Áreas que tanto dificultam o país evoluir.

  5. Eloi José da Silva Lima disse:

    É importante saber (alguém pode informar?) quanto em dinheiro ou percentualmente, em 2013, foram os valores das 1.144.262 de operações de financiamento do BNDES; quanto para as 1.101.248 para micro, pequenas e médias empresas.

  6. Ricardo Azarite disse:

    e qual é o percentual do montante que vai pra grandes empresas? Isso deveria entrar no argumento, além do total de empréstimos pra PMES

  7. Antonio José Alves Jr. Antonio José disse:

    Engraçado seria se não fosse trágico. Marina entrou numa de mistificar o debate econômico. Não sabe se explicar sobre a importância do banco central independente e do board de execução fiscal que pretende implantar. Diz que não vai inventar a roda e preencher essas instituições de engessamento do estado com os melhores. Quando fala do BNDES, insiste na bobajada do apadrinhamento político como regra para ocupação dos cargos executivos e na “doação de dinheiro para empresários”.
    Ela poderia discutir o valor de um banco de desenvolvimento assim como se discute os efeitos do BCI, pintando seus comentários com as cores que melhor considere adequadas. Mas confundir a opinião pública com uma retórica moralista e falsificante é o fim da picada.

Comentários