De 2004 a 2013 houve um salto importante na geração de empregos com carteira assinada, que muda a conformação da posição na ocupação no Brasil, com uma diminuição relativa da proporção de vínculos associados à informalidade e precariedade.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

 
Estudo do IBGE

Informalidade e mercado de trabalho no Brasil


07/01/2015

Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a partir de dados da PNAD 2013, traz dados sobre mercado de trabalho e informalidade no Brasil. Grande parte dos trabalhadores brasileiros ainda está empregada no setor informal, sem carteira de trabalho assinada e garantia de direitos trabalhistas.

Percebe-se, pelo gráfico abaixo, um salto importante na geração de empregos com carteira assinada, que muda a conformação relativa da posição na ocupação no Brasil de 2004 a 2013, com uma diminuição relativa da proporção de vínculos associados à informalidade e precariedade, tais como “conta própria”, “trabalho não-remunerado” e “trabalhador doméstico sem carteira”, o que é algo positivo.

grafico distribuição pessoas ocupadas

Apesar do crescimento nos rendimentos de 2004 a 2013, e de maneira proporcionalmente maior para os trabalhadores informais (com peso importante da política de aumento do salário mínimo, como discutido AQUI), a diferença entre rendimentos nos trabalhos formais e informais continua muito grande: em 2004, o rendimento médio de um trabalhador informal correspondia a 47% do trabalhador formal, enquanto em 2013 esse percentual se torna menos desigual, atingindo 56% do valor do rendimento médio de um trabalhador formal.

grafico rendimento médio do trabalho

E, como se verifica pelo gráfico abaixo, são as pessoas com 60 anos ou mais as mais propensas a se inserirem no mercado de trabalho informal, mostrando as maiores taxas relativas de participação no mesmo.

grafico proporção empregados informais

Portanto, apesar do crescimento dos rendimentos e da diminuição da informalidade, como já discutimos AQUI e AQUI, é preciso continuar gerando empregos formais e diminuindo as desigualdades entre o setor formal e informal, já que a informalidade ainda ocupa grande contingente de trabalhadores brasileiros, tendo esses menores rendimentos e maior precarização das condições de trabalho.

Clique para contribuir!

4 respostas to “Informalidade e mercado de trabalho no Brasil”

  1. adaila disse:

    preciso de percentual de empregos formais atualizados por regioes : norte ,sul sudeste centro oeste e nordeste

  2. Allyson disse:

    Estou fazendo um trabalho para faculdade e gostaria de saber onde você acha essas pesquisas ? pode me mandar o link ? preciso de empregos informal no Brasil entre Homens e Mulheres de 2004 até 2014 ou 2013.

  3. Tatiana Oliveira Tatiana Oliveira disse:

    É preciso abrir essas taxas para diferenciar homens e mulheres…

Comentários