Após a eleição de Lula, os gastos sociais aumentaram de 12,8% (2002) para 17,50% do PIB (2015), com destaque para Previdência e Assistência Social, além das políticas de trabalho e renda. Ações institucionais, como a criação do Ministério do Desenvolvimento Social, também foram fundamentais.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

Patricia Andrade de Oliveira e Silva

Patricia Andrade de Oliveira e Silva

É doutora em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pesquisadora bolsista na Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)