Segundo estudo de 2012, foram registradas pelo poder público 3.084 denúncias de 9.982 violações relacionadas à população LGBT, envolvendo 4.851 vítimas e 4.784 suspeitos. Em relação a 2011 houve um aumento de 166,09% de denúncias e 46,6% de violações, quando foram notificadas 1.159 denúncias de 6.809 violações de direitos humanos contra LGBT.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

 
Direitos humanos

A violência homofóbica em números


19/01/2015

No Brasil, existe uma persistente violação de direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs). Entende‐se por homofobia o preconceito ou discriminação (e demais violências daí decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero presumidas, que possui um caráter multifacetado e abrange mais do que as violências tipificadas pelo código penal.

No entanto, o termo homofobia é constantemente problematizado em decorrência de sua possível homogeneização sobre a diversidade de sujeitos que pretende abarcar, podendo tornar invisível violências e discriminações cometidas contra lésbicas e transgêneros (travestis e transexuais).

Os dados mais recentes disponibilizados pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República sobre a violência homofóbica são de 2012. As análises foram feitas essencialmente a partir dos dados provenientes do Disque Direitos Humanos (Disque 100) da SDH: as estatísticas analisadas referem‐se às violações reportadas, não correspondendo à totalidade das violências ocorridas cotidianamente contra LGBTs.

Segundo o estudo, em 2012, foram registradas pelo poder público 3.084 denúncias de 9.982 violações relacionadas à população LGBT, envolvendo 4.851 vítimas e 4.784 suspeitos. Em relação a 2011 houve um aumento de 166,09% de denúncias e 46,6% de violações, quando foram notificadas 1.159 denúncias de 6.809 violações de direitos humanos contra LGBTs, envolvendo 1.713 vítimas e 2.275 suspeitos, conforme tabela abaixo:

tabela homofobiaApesar da subnotificação, os números apontam grave quadro de violências homofóbicas no Brasil: no ano de 2012, foram reportadas 27,34 violações de direitos humanos de caráter homofóbico por dia. A cada dia, durante o ano de 2012, 13,29 pessoas foram vítimas de violência homofóbica reportada no País.

Entre as vítimas das denúncias, em que pese os altos índices de desconhecimento sobre a identidade de gênero das mesmas, 60,44% foram identificadas como gays, 37,59% como lésbicas, 1,47% como travestis e 0,49% como transexuais.

grafico homofobia 1

Já o gráfico a seguir mostra o grande percentual de vítimas na faixa etária de 15 a 29 anos, com concentração de 18 a 29 anos.

grafico homofobia 2

Em 2012, os dados mostram que 58,9% das vítimas conheciam o agressor e que o local mais frequente de agressão é a casa (38,6%), seguido da rua (30,8%).

grafico homofobia 3

Já o gráfico a seguir mostra o perfil das violações denunciadas em 2012, com destaque para a violência psicológica e a discriminação.

grafico homofobia 5

Tanto na análise do crescimento das ocorrências como dos números absolutos, é importante considerar a questão da subnotificação dos casos, seja porque as vítimas se sentem intimidadas ou por despreparo dos agentes públicos. No entanto, os dados mostram a importância da criminalização da homofobia e da educação para a igualdade, a fim de que a violência homofóbica no Brasil possa ser enfrentada em todas as suas formas.

Clique para contribuir!

28 respostas to “A violência homofóbica em números”

  1. jefferson disse:

    A violência contra LGBT é constante no brasil, É incrível como as pessoas trata um/uma LGBT com tanta violência que esquece que são seres humanos, essas pessoas sofre muito com esse preconceito. Para os preconceituosos essas pessoas não era pra existir, por causa desse preconceito alguns chegam até ter depressão e cometem suicídio.

  2. sarah rafaely disse:

    eu entendi que homofobia o preconceito ou discriminação contra pessoas em função de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero presumidas, que possui um caráter multifacetado e abrange mais do que as violências tipificadas pelo código penal.

  3. Ana Julia disse:

    No Brasil os números de violênçia e mortes são altas.Os mais afetados são as léspicas,gays,bissexuais,travestis,e transexuais.Isso ocorre devido o preconceito e a imaturidade que as pessoas tem para conviver com suas escolhas de serem

  4. Janiele Vieira disse:

    A violência contra homofóbia aqui no brasil ta muito grande temos que aceitar as escolhas das outras pessoas.Nem todo mundo tem que ser do jeito que o outro quer, mais temos que aceitar do jeito que elas sâo.A cada 15 minutos no brasil gays,lésbicas são violetados,estas pessoas quem passam por isso ficam com trauma de sair de casa por causa desses covardes que tem a capacidade de fazer isso com os outro.

  5. Nathalia/Clarice/Erica.Gracy disse:

    No Brasil, existe uma persistente violação de direitos humanos. homofobia, preconceito ou discriminação,o aumento de violência e agressão físicas contra LGBTs. o termo homofobia é constantemente problematizado em decorrência de sua possível homogeneização sobre a diversidade de sujeitos que pretende abarcar.

  6. camilla silva disse:

    entende-se por homofobia o preconceito ou discriminaçaõ (e demais violências dai decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e /ou idade de gênero.

  7. camilla silva disse:

    entende-se por homofobia o preconceito ou discriminaçaõ (e demais violências dai decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e /ou idade de gênero presumidas, que possui um carater multefacetado e abrange mas do que as violêcias tipificadas pelo còdigo penal.

  8. José Maria disse:

    Bem, esses números nada mais são do que um reflexo da falta de empatia da sociedade atual onde niguém mais tenta compreender os lados opostos ,onde niguèm mais é capaz de parar para ouvir e refletir, e tratam todas as ideia contrarias como errÔneas e sem sentido.
    A comunidade LGBT hoje em dia tem certos tipos de tratamento devido a uma certa xenofobia, xenofobuia essa que faz muitas e muitas víimas vi´timas essas q além de tudo simplismente não tem culpa de sua própia natureza.

  9. Michael Ernandes disse:

    Percebo que a violência homofóbica está amplamente presente no contexto atual e que é incocebível estar vendo um percentual tão alto contra LGBTs. Pessoas que se dizem “humanos” intelectualmente na maioria das vezes não vêem os LGBTs como parte da sociedade em si, vêem eles como outro tipo de pessoa diferente deles e isso é totalmente errado devemos ser mais inteligentes e críticos em relação as nossas opiniões e perceber que a violência homofóbica é crime.

  10. Milena Gomes disse:

    homofobia o preconceito ou discriminação contra pessoas em função de sua orientação sexual ou identidade de gênero,que possui um caráter multifacetado e abrange mais do que as violências tipificadas pelo código penal.Nós podemos torna invisível violências e discriminações cometidas contra lésbicas e transgêneros.Em 2012, os dados mostram que 58,9% das vítimas conheciam o agressor e que o local mais frequente de agressão é a casa (38,6%), seguido da rua (30,8%).

  11. Milena Gomes disse:

    homofobia o preconceito ou discriminação contra pessoas em função de sua orientação sexual ou identidade de gênero,que possui um caráter multifacetado e abrange mais do que as violências tipificadas pelo código penal.Nós podemos torna invisível violências e discriminações cometidas contra lésbicas e transgêneros.Em 2012, os dados mostram que 58,9% das vítimas conheciam o agressor e que o local mais frequente de agressão é a casa (38,6%), seguido da rua (30,8%).

  12. elijane leite dos santos disse:

    no entanto homofobia é constantimente poblematizada em decorrência de sua possìvel homogêneização sobre a diversidade de sujeitos que pretende abarca,podendo torna invisivel violências e descriminações cometidas contra lésbicas e transgêneros (travestis e transexuais).

  13. ismael disse:

    pra mim No entanto, o termo homofobia é constantemente problematizado em decorrência de sua possível homogeneização sobre a diversidade de sujeitos que pretende abarcar, podendo tornar invisível violências e discriminações cometidas contra lésbicas e transgêneros .

  14. Gilmar Santana disse:

    Bem, eu Gilmar Santana som bem ímpar em questõs de ámbito de sexualidade impostos na sociedade creio eu que certas vezes os integrantes da parcela referidos extrapolam e devem ser freiados em determinaos atos de imprudência podem sim influenciar criançar com faixa etária abaixo de 8 anos, já que nessa idade não tem ainda uma personalidade formada ainda

  15. Milena disse:

    Em relação a homofóbia é um caso alarmante devido a falta de respeito com o nosso semelhante,apenas respeite pois é o primeiro passo para a paz no mundo.

  16. Luan disse:

    Eles falam de humanidade mas muitas vezes não incluem essas pessoas que também tem seus direitos e que são como nós. Inacreditável como essa tipos de violência acontece uma forma de preconceito, Em 2012, os dados mostram que 58,9% das vítimas conheciam o agressor e que o local mais frequente de agressão é a casa (38,6%), seguido da rua (30,8%).
    Isso mostra que os agressores agem mais nas casa e nas ruas um absurdo como eles agem e ninguém toma uma providencia para que isso acabe fica so olhando e deixa esses agressores fazerem oque querem. Esses agressores aproveita que o Brasil não tem lei e fazem oque tiverem vontade porque sabe se ele fizer isso não iram ser preso ai eles aproveita bem muito mais isso um dia ira mudar….

  17. Eduardo Camilo disse:

    Bom,os movimentos LGBT são muito críticados pela sociedade brasileira.como por exemplo a maior parte da população considera atos práticados pela parcela social, referente aos movimentos impropio.

  18. luan disse:

    interessante essa pagina pos trata de uma assunto muito importante em nossa sociedade

  19. Thays da Silva disse:

    É inacreditável ver um percentual de agressões contra os LGBT’S tão alta. Falam de humanidade mas muitas vezes não incluem essas pessoas que também tem seus direitos e que são como nós. É ridículo o preconceito, a discriminação e até mesmo exclusão pelo fato de você ser gay, lesbica , travesti, bissexual, enfim. As pessoas parecem ter perdido o valor.

  20. […] O Brasil, em 2012, registrou 44% de todos os casos de homofobia letal (homicídio motivado pela orientação sexual da vítima) das Américas, segundo Gorisch. Em 2012, a maioria das vítimas foram jovens gays entre 15 e 29 anos, de acordo com a Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República. […]

  21. […] Brasil, em 2012, registrou 44% de todos os casos de homofobia letal (homicídio motivado pela orientação […]

Comentários