Às vésperas do Dia Nacional da Consciência Negra, dados do Mapa da Violência no Brasil mostram que a população negra brasileira é a mais vulnerável à violência no Brasil: enquanto as taxas de homicídio da população branca tendem a cair, aumentam as taxas de mortalidade entre os negros.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

 
Dia da Consciência Negra

A violência contra negros no Brasil

Às vésperas do Dia Nacional da Consciência Negra, dados do Mapa da Violência no Brasil mostram que a população negra brasileira é a mais vulnerável à violência no Brasil: enquanto as taxas de homicídio da população branca tendem a cair, aumentam as taxas de mortalidade entre os negros.

Quanto aos jovens, embora as taxas de homicídio de jovens brancos de 16 e 17 anos tenham caído 16,7% de 2003 a 2013, entre os jovens negros de mesma idade ela cresceu 32,7%, como mostra o gráfico abaixo.

Com esse diferencial, aumenta o índice de vitimização da população negra: se em 2003 eram assassinados proporcionalmente 71,8% mais negros que brancos, esse percentual passa a 173,6% em 2013. É importante frisar que, segundo os dados 93% dos jovens assassinados são homens.

grafico1 negros

Quanto às mulheres, os dados mostram que as taxas de homicídio de mulheres brancas caíram 11,9% de 2003 a 2013, enquanto as taxas das mulheres negras cresceram 19,5% nesse mesmo período, como mostra o gráfico abaixo.

Com esse diferencial de crescimento, as taxas de ambos os grupos de mulheres foram se afastando e, se o índice de vitimização negra, em 2003, era de 22,9%, chegou a 66,7% em 2013, com diferenças entre unidades da federação.

Os dados mostram que a violência contra a mulher está ligada à questão de gênero. No caso, a Lei Maria da Penha, apesar de ter um efeito importante nos dados, não foi capaz de conter no longo prazo os homicídios contra mulheres negras.

grafico2 negras

Em ambos os casos, são necessárias medidas urgentes contra a violência que assola a população negra brasileira.

Crédito da foto da página inicial: Marcelo Camargo/ABr

Clique para contribuir!

10 respostas to “A violência contra negros no Brasil”

  1. juliana disse:

    Ganhei nota 10 no meu trabalho adorei incrivel ne gente uau

  2. Davidson Rocha disse:

    Mas a pesquisa não se empenhou em testar o fato importante: qual o perfil destes homicidas de negros? Por exemplo na periferia onde predomina a raça “negra” como fica. Qual é a real intenção desta pesquisa? Dizer que os brancos são assassinos de negros? Que negro sempre será a vitima? Dividir a raça humana em classes?

    • Kauê Rocha disse:

      Não, companheiro, a intenção da pesquisa é mostrar APENAS que o número de homicídios de negros é maior que o de brancos, independente de quem os mata, ou de qual seja o motivo. É você que está inferindo coisas a partir disso.

      • honda tohru disse:

        Essas pesquisas são pra colocar negros como coitadinhos. Muito negro mata negro nesse país. Muito negro que morre é bandido. Morre por policiais, morre por tráfico de drogas. Querem falar que existe genocídio negro no Brasil. Mídia asquerosa a brasileira.

  3. […] de renda e acesso a direitos sociais mostram que o mito da democracia racial no Brasil é falso: negros estão mais sujeitos à violência, à precariedade no mercado de trabalho, têm menos acesso a direitos sociais e menor renda, o que […]

  4. Samuel Mendes Reis disse:

    CHOCANTE!

Comentários