Segundo o autor, o inimigo real das forças neoliberais é o pensamento trabalhista. Agora, os alvos são Lula e Dilma, mas poderá ser Ciro Gomes. O que presenciamos é a desconstrução hábil e sistêmica da imagem da presidenta.
" />

Brasil Debate

Brasil Debate

Cássio Moreira

É economista, doutor em Economia do Desenvolvimento (UFRGS) e professor do IFRS – Câmpus Porto Alegre

 
Cássio Moreira

A estratégia de desconstrução do governo trabalhista de Dilma

A estratégia de ridicularizar a presidenta para colocar nela o atestado de incompetente, em conjunto com a manipulação da mídia atrelando exclusivamente o PT à corrupção, enfraqueceu politicamente o governo trabalhista e barrou o projeto social-desenvolvimentista

17/09/2015

O trabalhismo, enquanto ideologia política, está fortemente ameaçado pela onda conservadora propagada pelos meios de comunicação, que nesse primeiro momento centram forças contra Lula, Dilma e o PT. Mas caso o PDT e Ciro Gomes atinjam um protagonismo nacional, as baterias serão centradas contra eles. Pois o inimigo real das forças neoliberais é o pensamento trabalhista. Portanto, a questão a ser debatida é a manutenção, e o aprofundamento, desse projeto no longo prazo.

O trabalhismo é a única alternativa viável de esquerda dentro do capitalismo. O golpe de 1964, em sua vigência, teve como objetivo varrer o pensamento e os líderes trabalhistas. Embora, em virtude do contexto internacional, o pretexto foi o combate ao comunismo.

O que presenciamos hoje é a desconstrução de uma imagem de forma tão hábil e sistêmica como é a que se tem feita contra a presidenta Dilma Rousseff. Os meios de comunicação têm construído essa imagem de incompetência e corrupção, quando na verdade temos uma presidenta das mais corretas das últimas décadas.

Faz 8 trimestres que a taxa de investimento cai no país. Por “coincidência”, desde as manifestações de junho de 2013.

grafico cassio1

Como todos sabem, uma das variáveis fundamentais para a expansão do investimento são as expectativas. O terrorismo midiático começou desde que o governo Dilma iniciou a baixa da taxa de juros, por meio do que restou dos bancos públicos, e o PT defendeu em seu congresso a regulamentação da mídia (no início do primeiro governo Dilma).

grafico cassio2

Essa “campanha orquestrada” pela grande mídia fez com que as expectativas passassem a ser pessimistas, o que foi agravado nesse contexto de crise internacional. Depois vieram as eleições completamente polarizadas e, assim, o Brasil entrou num ciclo vicioso até hoje.

A estratégia de ridicularizar a presidenta para colocar nela o atestado de incompetente, em conjunto com a manipulação da mídia atrelando exclusivamente o PT à corrupção, enfraqueceu politicamente o governo trabalhista e barrou o projeto social-desenvolvimentista. A presidenta seria reeleita em primeiro turno em maio de 2013. Após a canalização das manifestações de junho daquele ano, ela quase não se reelegeu e está com uma popularidade baixíssima.

grafico cassio3

A única forma de convencer as pessoas, especialmente a imensa massa de trabalhadores, a derrotar um projeto que as beneficia é ridicularizando-o. Em 2014, dois projetos nitidamente antagônicos marcaram as eleições de outubro. De um lado, o projeto social-democrata (trabalhista), encabeçado pelo PT, focado no crescimento econômico com distribuição de renda por meio de programas de transferência de renda e numa significativa melhora no salário mínimo.

De outro lado, o projeto neoliberal, que usa o argumento da meritocracia (sem igualdade de oportunidades) para fortalecer uma ideologia liberal de livre mercado sem intervenção do estado.

Felizmente, o projeto escolhido foi o que tem diminuído consideravelmente o maior de todos os problemas brasileiros que é a nossa IMENSA desigualdade socioeconômica.

Entretanto, o país mostra sua face despolitizada nas redes sociais, que, juntamente com o cartel da mídia, ajuda a alimentar a desinformação e a ignorância. Embora o projeto neoliberal tenha saído derrotado das urnas, ele está cada vez mais fortalecido. Um projeto que vê na força do livre mercado a solução egoísta para problemas que requerem cada vez mais solidariedade.

Para esse ideário neoliberal cooptar o voto da maioria dos cidadãos-contribuintes-eleitores, em sua grande maioria formada por trabalhadores, seria necessário desconstruir o outro projeto e impedir de qualquer forma que esse elegesse o presidente da República e uma maioria progressista no Congresso. Isso seria muito perigoso (assim como foi em 1964, com o presidente João Goulart) para a classe dominante do país.

O primeiro a ser convencido é a classe que mais é influenciada pelos meios de comunicação: a classe média, principalmente a emergente, que foi cooptada pelo discurso da meritocracia e não pelas condições que esses governos criaram para que essas pessoas ascendessem de classe.

O neoliberalismo anda junto, enquanto discurso, com uma espécie de Darwinismo social. O egoísmo crescente da sociedade estimula o discurso de que os mais fortes sobrevivem e a solidariedade e a responsabilidade coletiva perdem força frente a um individualismo exacerbado.

Conforme Paulo Metri, nos “últimos tempos, tem pessoas, principalmente da classe média, que odeiam com toda alma o PT. Não conseguem pensar com isenção sobre qualquer questão em que este partido esteja envolvido. Reagem emocionalmente, inclusive sem a possibilidade de existir um diálogo construtivo com elas. Não ouvem argumento algum se ele ressaltar um aspecto positivo do PT. Esta reação emocional é, em grande parte, de responsabilidade da mídia tradicional, que é parte integrante do capital. Os transbordantes de ódio nem entendem que são manipulados”.

A pergunta que fica é: como convencer as pessoas, em grande maioria as menos privilegiadas materialmente, a escolherem o projeto neoliberal (que as prejudica) em detrimento do trabalhista que as beneficia?

A resposta é simples: por meio da repulsa a um projeto e não pela aceitação de outro.

Crédito da foto da página inicial: Mídia Bahia

Clique para contribuir!

57 respostas to “A estratégia de desconstrução do governo trabalhista de Dilma”

  1. Maria Valdecira de l Silva disse:

    Excelente análise da conjuntura trabalhista.

  2. Daniel Augusto Wolff filho disse:

    Concordo com sua opinião, mas não podemos deixar de ressaltar a zona de conforto em que os representantes das classes trabalhadoras se colocaram.
    Se encantaram com os gabinetes luxuosos e com as beneses do poder , esquecendo suas bases de sustentação.evidentemente não estou contente com as atuais afrontas aos direitos adquiridos com.muita luta pelos trabalhadores. Mas é preciso que a staff dos partidos trabalhistas, façam um mea culpa e assumam que abandoram os trabalhadores e também suas lutas. Ficaram somente nos gabinetes luxuosos e os trabalhadores só eram lembrados em época de campanha política.
    Poderia ficar aqui relatando várias questões ,que levaram ao abandono das bases mas acredito que isto seja obrigação das direções partidárias
    Grande abraço

  3. Vinícius disse:

    1- O governo anuncia redução nas tarifas de energia antes da eleição e depois da eleição aumenta.
    2- Estabelece um teto de 4,5% para a inflação e deixa ela subir até quase 10%.
    3- Promete no início de 2014 um superávit primário de quase 100 bilhões e entrega déficit de 30 bilhões.
    4- Começa 2015 prevendo 60 bilhões de superávit e entrega um déficit de quase 100 bilhões.
    5- Começa 2016 admitindo um déficit de 100 bilhões e provavelmente vai entregar algo acima de 200 bilhões.
    6- Deixa a corrupção comer solta nas estatais. Bilhões vão para contas na Suíça e ninguém sabe, ninguém viu.

    Mas claro que isso tudo é bobeira! A crise é culpa do terrorismo da mídia! Engraçado que empresário adora dar tiro no pé, não é? Ano passado a imprensa demitiu 1.400 jornalistas, mas se é pra derrubar o “governo dos trabalhadores”, vale até perder dinheiro.

  4. Marcelo Botosso disse:

    O inimigo interno (dentro do campo da esquerda) do trabalhismo (PDT) foi o PT.

    “O PT é a esquerda que a direita aplaude.” Darcy Ribeiro

  5. Marcelo Botosso disse:

    O inimigo interno (dentro do campo da esquerda) do trabalhismo (PDT) foi o PT.

    Como disse o mestre Darcy, “o PT é a esquerda que a direita aplaude.”

  6. Bárbara disse:

    Parabéns pelo excelente texto!

  7. Gene de Jesus disse:

    Texto excelente. Claro e embasado. Sugiro que seja publicado em meios mais acessíveis à população.

  8. PATO DONALDO disse:

    Se todos lessem e pensassem com consciência teriamos um Brasil bem melhor….. Pena que o mundo está dominado pelos Zumbis da Globo e da Veja.

  9. Adriano disse:

    Alguns comentário são bem Cuaerentes Mas outros nada a-vê.

  10. Jovarci motta disse:

    Concordo que há excessos na interpretação da crise financeira. Entretanto, atribui lá exclusivamente ao “terrorismo da mídia” não é nada honesto e imparcial. O Brasil está, naturalmente, enfrentando mais um ciclo de turbulência financeira, parte da qual é resultado da irresponsavel política econômica adotada pelo governo nos mais de 10 anos de poder. A corrupção, que deixou um rombo bilionários nos cofres públicos e afastou investidores, piorou a já cambaleante economia. Vê se uma cegueira seletiva por parte do autor ao contabilizar toda a fatura da crise na conta dos “coxinhas”.

    • Cassio disse:

      Queridos leitores,

      Nao costumo comentar os comentários.

      Apenas gostaria de deixar algo claro.

      O terrorismo midiático é apenas um elemento da crise e nao o único. Nunca disse que ele é o elemento exclusivo, mas sim parte fundamental para entender o prolongamento da crise.

      Muito obrigado pela leitura, compartilhamentos e comentários.

      • Paulo Urruth disse:

        Parabéns Cassio,exatamente como tu dissestes!E o Motta nos dá bem um exemplo dos brasileiros de boa índole, mas que não perceberam as manipulações da mídia que querem derrubar um governo legítimo.Só veiculam notícias ruins, fazendo com que as pessoas fiquem pessimistas e se retraiam adiando seus projetos e culpando o governo.

    • José Antonio Meira da Rocha disse:

      Vinicius, você parece bastante interessado pela corrupção. Qual a estimativa de valores desviados anualmente no Brasil, pela corrupção e malfeitos?
      E qual o montante desviado pela SONEGAÇÃO?

  11. Almeri Espíndola de Souza disse:

    Estou comartilhando este texto a manhã toda e traçando paralelos sobre ele. Escreva mais querido Cassio. Encontre espaços mais e mais para este assunto. O povo precisa saber mais.

  12. Almeri Espíndola de Souza disse:

    Que texto maravilhoso. Irei compartilhá-lo e acho que todos devemos fazer isto. Precisamos divulgar estas informações todos os dias para que esta classe media emergente que tem medo de apoiar a esquerda aprenda onde está o inimigo.

  13. ana disse:

    Muito lúcido e esclarecedor este artigo. Pena que este tipo de lucidez é tão raro, principalmente nos mais beneficiados pela política do PT e que ecoam os grunhidos desesperados dos elitistas que defendem o neoliberalismo, sem nem saberem as consequências para si próprios deste tipo de ideologia egoística e segregadora, como bem afirma o autor. Pobres manipulados que fortalecem correntes que vão de encontro a seus próprios interesses.

  14. Marcelo disse:

    Foi a própria presidentA e o seu próprio partido, o PT, que fizeram o país chegar ao ponto que estamos. Não vamos culpar a mídia, a classe média, etc… PTistas, façam uma reflexão e vejam que o seu modelo de “falar uma coisa e fazer outra” não vai mais adiante! Se o trabalhismo dos últimos governos do PT foram tão bons, por que não temos mais boas estradas, mais ferrovias, mais portos e portos eficazes, mais hospitais em boas condições, mais escolas e mais educação de boa qualidade? Ah! Já sei a resposta: Os PTistas explicam: O governo federal fez a sua parte mas os estados não o fizeram… É sempre assim para os PTistas, eles estão sempre certos e todos estão enganados…

    • ana disse:

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… vc é uma verdadeira anta, provavelmente não entendeu nada do que foi escrito no artigo, ou é mais um analfabeto funcional ou faz parte da turma do PSDB que ganha fortunas para vasculhar a internet à procura de artigos ou notícias que favorecem a presidenta e rebater com as mesmas frases feitas do marketing negativo, pago com os desvios do passado e que estão correndo o risco de perder com as investigações propiciadas por um governo isento de cotas recheadas na Suíça!

    • Jaime disse:

      Vejamos o grau de alienação do comentário acima, exatamente sobre o que o artigo aponta. É factual que portos, aeroportos e estradas melhoraram, que o ensino federal (universidades e escolas técnicas) teve uma expansão sem precedentes e muito além de qualquer expectativa ou promessa. Mas com uma desonestidade intelectual descarada o comentarista afirma que não houve progresso.

    • egon h. musskopf disse:

      Porque você não exercita um pouco a isenção? Olhe em volta, tudo melhorou. Estmaos atravessando um momento mais delicado, e mesmo neste momento ainda estamos infinitamente melhores do que nos tempos de FHC. Mas você acha que a mídia nada tem a ver com isso. Você é que sabe. Na minha opinião, você nem mesmo entendeu o texto. E eu, aqui, jogando pérolas aos porcos…

  15. Esmael Leite da Silva disse:

    Ótimo artigo, bem contextualizado, acho que esta a pergunta ao final do texto, bem como a solução dada, foi respondida pelo repúdio ao PL 4330, as forças organizadas da classe trabalhadora e outras da sociedade civil, tomaram consciência do que as forças conservadoras do congresso são capazes de fazer, a partir daí a manipulação, mídiática ficou quase impossivel e arrefeceu o apoio popular ao golpe proposto por pelos conservadores, porém isto não se traduziu em apoio aos chamados ” Partidos progressistas”, em especial ao Partido dos trabalhadores, mas acredito que esta não é um problema sem solução,o trabalhismo ainda tem um forte apoio, tanto que seguidamente ao longo deste ano conseguiu mobilizar, não só os trabalhadores braçais como grande parte da classe média, que se viu ameaçada pela 4330 e outras tentativas de arrocho e rebaixamento, no momento em que escrevo este comentário 15:30h de 23 de outubro de 2015) os trabalhadores bancários entram no seu 18 dia de greve, com amplo apoio da categoria e da população e olha que a greve no Grande ABC atinge mais de 95% das agências bancárias, ocorrendo taxa semelhante ou pouco menor por todo o Brasil, a classe média, assim como todas as classes, reflete sobre o que quer e o que não quer, ela está um pouco chateadas com as mudanças ocorridas no Brasil nos ultimos anos, mas a tendência é se acomodar e ver os pontos positivos efetivados, a resposta virá também com as obras de infraestrutuar que estão sendo realizadas e que começam a dar novo impulso à econômia, aliada à continuidade das reformas sedimentarão trabalhismo como força política em uma alternativa, que se mantidas as regras nesta jovem democracia, por algumas decadas.

  16. Jonas Thomé disse:

    Acordem!… A economia mundial e o controle das fontes de energia, na sua quase totalidade, estão nas mãos de um grupo judaico-cristão que vem progressivamente perdendo espaço com a existência do BRICS.
    Na América do Sul, o Brasil é o principal “player” e logisticamente fundamental para este grupo controlador e também para o próprio BRICS.
    Assim, este ataque sistêmico é contra o BRICS. Se no poder estivesse qualquer outro, não seria diferente. É um jogo de poder global que envolve perda de domínio!
    Um domínio que deseja o poder global e que há muito vem escravizando-nos e até
    provocou a exoneração do Papa Bento XVI (que manifestou-se favorável ao “governo” mundial único.
    A Presidente Dilma não é o foco. O foco é o BRICS e o petróleo do Pré-Sal.

  17. Marianne disse:

    O problema do neoliberalismo é nunca abordar o que se vai fazer com as pessoas que sobram, que ficam de fora. Pois a quantidade é tão grande que não se pode, nem a médio prazo, segregá-las. A única alternativa é matá-las. E não pode ser por doença, que leva tempo para produzir diminuição de pessoas, a menos que seja uma doença contagiosa. Mas esta pode afetar também os bem-sucedidos; sendo, portanto, inviável. Assim, os “excedentes” teriam que ser sistematicamente eliminados, ou haveria uma revolução geral. Há um ponto em que o indivíduo fica tão alienado pela segregação que a manipulação do capital não o atinge mais.

  18. Giovanni disse:

    Cássio,

    Impossível de se sustentar um modelo trabalhista e keynesiano da forma como se vigorou por tanto tempo, uma hora o modelo se torna insustentável. Houve nesses últimos 21 anos um aumento a demasiado dos gastos públicos, e mais especificamente pós governo Lula, o aumento do salário real cresceu 192% maior do que a produtividade. É por esse motivo que a nossa indústria vem desaparecendo por completo. Após o boom das commodities estamos tendo dificuldades para levantar receitas. Na minha forma de ver, escolher o modelo neoliberal é garantir que possamos voltar a crescer uma média de 2-3% nos próximos 10 anos, enquanto se continuássemos com o modelo trabalhista, de fato provavelmente diminuiriam as desigualdades sociais, entretanto haveria uma piora do quadro de todas as classes sociais.

    Com o governo Dilma, não vejo a mínima esperança. Ela não possui o mínimo de articulação necessário para se tornar presidente. Não consegue negociar com as empresas, (multinacionais diminuindo a expectativa de investimento), não possui a diplomacia necessária para negociar com países à fora, (ficou de fora do acordo atlântico-pacífico), não tem articulação interna para aprovar projetos (câmera dos deputados). Se o impedimento não acontecer este ano, creio que todos os ganhos dos últimos 21 anos terão sidos em vão, até porque o nosso legado nesse período foi social e não econômico, e a economia assim como sobe, desce como montanha-russa.

  19. Kleber Moreira disse:

    Amigo
    Respeito sua opinião e teoria mas ela está longe de ser verdade!
    Se tudo isso aí fosse real a saúde, educação, emprego e crescimento econômico do país estariam acontecendo normalmente!
    Graças a Deus estou empregado — por enquanto!

    Mas se fosse um dos mais de 500 colegas que foram demitidos nos últimos 10 meses estaria indignado com a sua forma de pensar!
    Administração do PT após 13 repito 13 anos provou ser a mais incompetente possível! Surfou uma onda de estabilidade econômica conseguida no governo FHC aliada a uma fase de superciclo do mercado internacional e ainda dos projetos esportivos no país (copa e olimpíadas) ! Nesse período não construiu nada de duradouro ! Desafio a dizer um só projeto sustentável criado por esse governo!
    Como economista você sabe que não se pode gastar mais do que se arrecada! E essas tais políticas sociais são uma das várias causas do buraco que nos encontramos hoje! Pois cada vez mais cresce o número de beneficiários e a receita cai cada vez mais!
    Fico muito desanimado ao ver que pessoas estudadas ainda pensem assim após tudo que está acontecendo! É o pior do jeito que a coisa caminha não vejo luz no fim do túnel!
    Entenda não sou contra política social, pelo contrário ela tem de existir porque somos pessoas diferentes com histórias e oportunidades diferentes mas tem que se criar programas sustentáveis!
    Não de simplesmente o peixe como comida mas ensine o cidadão a pescar o peixe dele!
    Desculpa se fui rude em algum momento! Nunca foi minha intenção!
    Saudações

    • Valdivan Milici disse:

      Kleber, pelo questionamento que você faz logo no início do seu comentário, não dá para saber se você realmente leu o texto do Cassio. Ele atribui a desaceleração da economia, entre outras coisas, ao terrorismo midiático, deixando claro que os investimentos caem quando há uma quebra na expectativa dos investidores.

      Somos bombardeados sistematicamente todos os dias com notícias alarmistas sobre a situação econômica do país que, qualquer observador primário, que tenha acompanhado a conjuntura política no passado recente, sabe que o Brasil já esteve em situações muito piores do que a que estamos atravessando hoje. A grande verdade é que os oligopólios têm a mídia ao lado deles para criteriosamente bater em um governo que vai contra seus interesses.

  20. Luiza disse:

    O projeto lulo-petismo de desenvolvimento se esgotou quando a via desse projeto fez emergir apenas consumidores e não CIDADÃOS. É muito contraditório portanto um governo dito trabalhista pautar seu projeto todo dentro da lógica neoliberal e esperar que as pessoas se identifiquem com ele! Ora, a identificação da população foi com o consumo, com o individualismo, os cartões de credito, os direitos de propriedade, etc…

    Pra mim o PT com Lula e Dilma deu um tiro no próprio pé. E isso é muito triste para a agenda e o histórico que toda a esquerda e o PT tiveram um dia!

  21. Tony disse:

    É exatamente a minha percepção. muito bom este artigo. Acho que a ajudaria uma linguagem menos filosófica para que a grande massa que não dispoe de muita cultura e informação compreendesse melhor.

  22. Antônio Sérgio Valente disse:

    Excelente esse artigo do Cássio Moreira. É a crônica de uma crise fabricada. A primeira intenção era derrotar o trabalhismo nas urnas de 2014. Como não conseguiram, engendraram o 3º turno, ainda em curso. E de fato as contas públicas e os indicadores econõmicos passam a piorar progressivamente a partir de junho/2013, que pode ser tudo menos uma coincidência… Muito feliz a ironia ao apontar a “coincidência”…

  23. Walterisio disse:

    Concordo em número e grau. Parabéns pelas palavras e astúcia

  24. Eliana Matte disse:

    Perfeito, Cássio. Me tranquiliza um pouco perceber que ainda existe vida inteligente aí no RS, a fúria da coxinhada apenas confirma o que disseste.

  25. junior disse:

    Se eu possuo um restaurante. Ele não vai muito bem. Vendo ele, o novo dono consegue triplicar o lucro. De quem é o mérito? Do plano real do Itamar Franco é claro.

  26. Clever Mendes de Oliveira disse:

    Cássio Moreira,
    Muito bom.
    Discordo um pouco sobre a questão da mídia. A mídia não forma opinião. A opinião da mídia é formada junto aos leitores da mídia. Este problema é mais perceptível nos blogs sem interesse financeiro, pois à medida que o blog se afirma ele vai se tornando um nicho de pessoas com as mesmas opiniões. A única saída é diversificar a opinião, mas ai ele perde identidade. A empresa jornalista que precisa sobreviver pode diversificar a opinião ao mesmo tempo que ela tem um fio condutor que é ser atrativa para o consumidor. E ai a mídia tem que expressar o que o povo concorda. Então a mídia acaba sendo formada pela opinião do consumidor.
    E por fim uma opinião de leigo que há muito tem mencionado o terceiro trimestre de 2013 como um ponto fora da curva. Penso que os dados sobre a quebra dos investimentos e do PIB no no terceiro trimestre de 2013, o primeiro quadro teria que vir com uma terceira linha indicando o crescimento do FBCF (E uma quarta que seria do PIB) comparando um trimestre com o trimestre imediatamente anterior e o anualizando. O baque do terceiro trimestre saltaria aos olhos como algo surpreendente.
    E ainda como leigo, eu também não dou tanto valor às expectativas. O que faz o empresário investir é o lucro. Só que ali houve uma situação anômala de tal ordem que as expectativas acabou imperando.
    Clever Mendes de Oliveira
    BH, 23/09/2015

  27. Daniel Perelmann disse:

    Desculpe, mas os trechos dos discursos de Dilma (fortemente divulgados, ok; e certamente com más intenções, ok) – embora apenas trechos e recortados do contexto – eles demonstram SIM a incapacidade de organizar uma fala da atual presidente; ao que podemos inferir SIM sobre sua igual inapetência gerencial.

    • Tiago Campos disse:

      Eu não acreditei quando li seu texto rsrsrs até agora não acredito que alguém seja capaz de traçar um perfil sobre a capacidade alheia tendo como base videos e montagens da internet. Peço-lhe desculpa se pareci irônico, eu tenho imenso respeito pela opinião alheia, um abraço.

    • Akira Kawamoto disse:

      Com todo o respeito a opiniões alheias… mas se capacidade de comunicação fosse sinal da incapacidade intelectual (neste caso específico, gerencial) de um indivíduo, metade dos meus professores doutores da universidade jamais ocupariam o cargo de professor-pesquisador. Embora tivessem dificuldades de se comunicar dando aula, suas pesquisas eram reconhecidas internacionalmente, sendo ótimos orientadores.

  28. Igor Pereira disse:

    Vários veículos de comunicação se apressam para anunciar a filiação de Ciro Gomes ao PDT como um rompimento desse partido com o governo Dilma e como um anúncio da pré-candidatura do mesmo. Ciro desmentiu as duas informações. Disse que se filiou para defender a democracia e disputar os rumos do governo que ajudou a eleger, que é o Governo Dilma.
    Evidente que Ciro tem pretensões de candidatura, mas a quem interessa criar abismos entre o PDT e Dilma?
    Há um governo eleito pelo povo com um programa que precisa ser defendido. Cabe a nós que assistimos de fora a torcida E a expectativa de que Ciro no PDT contribua para o fortalecimento da democracia e do debate em torno da questão nacional. Jandira Feghali lembrava na Tribuna a falta que Brizola faz para travar a nova luta da legalidade. Que Ciro no PDT preencha essa lacuna e cumpra o grande papel histórico de defender a democracia, a soberania nacional, os direitos de quem trabalha e produz.

  29. Luiz Horta disse:

    Ok, se eu entendi bem, então o que estamos vendo é tudo construção da mídia golpista, o governo é competente e bom administrador, a Petrobras está bem, a saúde e a educação idem… É impossível seguir nessa toada tão distante da realidade.

    • carlos disse:

      Não entendeu bem

      • Ruy Mauricio de Lima e Silva Neto disse:

        Disse muito bem, decididamente a inteligência e a imparcialidade não choveram nesta horta.Sem dúvida é quase tudo construção da mídia golpista, o governo é relativamente competente (muito mais do que proclamam estes trogloditas da imprensa golpista)a não ser neste insuperável e irresistível cagaço da Direita, da Grobo e da Reação em geral, ao invés de defecar e andar para eles, implantando a ferro e fogo o programa para o qual foi eleito. É administrador mais que razoável, haja vista os progressos que vêm se verificando na extração do pré-sal,nas obras no Rio São Francisco, na implantação dos novos segmentos ferroviários,o cuidado que vem sendo dispensado à petroquímica e às telecomunicações, etc,etc. A Petrobrás vai muito bem, obrigado, em que pese o comportamento reprovável de uma meia dúzia de altos funcionários corruptos, já afastados há muito tempo. Continua conceituadíssima entre suas co-irmãs, dona de uma tecnologia inteiramente própria e já testada com o petróleo de grandes profundidades, além de dona absoluta do Pré-Sal que vai levar Educação e Saúde para as inúmeras áreas carentes de nosso território. A saúde e a educação, por enquanto, realmente ainda necessitam de muita atenção. mas grandes progressos foram realizados pelos governos do PT, como o SUS,o Mais Médicos, o ProUni e o Ciência para Todos, além das inúmeras bolsas no estrangeiro para os nossos estudantes, algo praticamente sem equivalente nos governos “democráticos”, “ilibados” e “pundonorosos” do PSDB/PMDB que os antecederam.

        • maxwell disse:

          Só um detalhe. Antes da petrobras financiar a educação e a saúde, ela vai ter que pagar a dívida de mais 300Bi(maior parte dolar) que tem.

          • renato disse:

            acha muito.. os envolvidos na tentativa de entregar a petrobras de mão beijada junto com os investidores.. estimam lucrar 1 trilhão de dólares no negócio em menos de 10 anos.. 3 vezes o valor a q vc se refere no bolso de poucos espertos

    • Arthur Sodré disse:

      Quanta dificuldade de entender que o projeto é mais importante que o partido e o governo, apesar de ser do PT o escritor esta tentando separar as coisas, não importa para mim se é PT, PZ, PQ oque importa é o projeto progressista que proteje os direitos sociais e trabalhista não seja destruido com a desculpa cinica e porca! (eu queria ver se fosse a Dilma que tivesse contas na Suiça) da oposição do combate a corrupção, eu tenho minhas criticas ao governo e quero outra opção em 2018 mais eu sei separar as coisas e não desistirei da politica progressista.

    • Alexandre Denser disse:

      Você não entendeu nada.

    • Carlos disse:

      É incrível ver o doutor em economia sustentar tese que o problema está entre as forças trabalhistas e neoliberais!

      O crescimento econômico do Brasil presenciado nos anos de governo Lula só foi possível graças à estabilização econômica (via Plano Real), o estupendo crescimento econômico da China que alavancou tremendamente os preços das commodities que o Brasil era e é grande produtor e a manutenção das diretrizes do Bacen. Por consequência, a economia se fortaleceu e foi possível haver uma melhor distribuição de renda! Simples assim!

      • Akira Kawamoto disse:

        Se assim fosse, o Brasil já teria dado um boom de crescimento nos últimos anos do governo FHC, não???

      • Giovanni disse:

        Somasse o consumo interno que de fato foi menosprezado na gestão tucana e a crise Americana pós atentado que permitiu que investimentos chegassem em países da América Latina. O aumento de multinacionais no período é impressionante.

      • Concordo com o texto e discordo do seu comentário. A igualdade de oportunidades só foi possível devido a um governo trabalhista. A meritocracia diz que um garoto que nasceu na favela tem a mesma oportunidade que um garoto rico a depender exclusivamente do seu esforço… Ridículo! 🙂

Comentários